Kali Ma

Ofereço esse texto aos pés dançantes Dela. Kali, uma representação hindú do aspecto de Deus que remove o ego, por compaixão. É a deidade da iluminação espiritual. Amor. Puro puro amor e alegria. A Amma fala pra olharmos para os olhos amorosos da Kali. Sempre doces, mesmo que ela aparente fúria.

Kali é a única Deusa representada de pé, energia ativa. Kundalini? A energia em ascensão. É negra e linda. Simboliza o mistério do universo, o que a mente não pode tocar. Muitas vezes é representada nua, em pureza natural.

Há muita ignorância na interpretação do símbolo de Kali, inclusive aqui na Índia. A primeira e mais grotesca é a de que a Kali come carne, e que para louvá-la é necessário sacrificar animais ou ser carnívoro. O sangue que a Kali bebe é o tempo, e o fluxo de pensamento. A Kali representa um estado avançado de meditação, o Samadhi, onde todos os pensamentos são devorados pelo amor. Meu professor de Bhagavad Gita contou que só se começou a oferecer carne pra Kali em alguns templos daqui depois da chegada dos ingleses na Índia, que comiam carne. É um hábito fruto da mente colonizada. Deus é bondade e seu desejo é que sejamos felizes. Não quer que nenhuma maldade seja feita em seu nome. Em muitos templos lindos -a maioria- só se oferece amor e mantras flores a essa Deusa.

Outra ignorância tremenda é achar que ataques de raiva ou atos violentos são a energia da Kali. Jamais. Raiva é um veneno, não serve pra nada se não for transformada em amor, e vem do ego. A raiva da Kali é teatral, pura brincadeira de uma mãe amorosa e protetora. A Kali não é grosseira. É extremamente sutil. Protege, limpa, traz alegria. Nos livra da raiva.

Outro ponto de equivocada interpretação é de que ela humilha seu "marido" Shiva por dançar em cima dele. Shiva é o estado de Samadhi. O grande Yogui. Kali honra profundamente a Shiva. Shiva é a consciência tranquila e relaxada de Kali, e ela dança em seu coração. Kali não é uma mulher, nem Shiva um homem. São aspectos de Deus. Todo mundo tem Kundalini, tudo é consciência. ShivaShakti, o espírito que transcende qualquer dualidade de gênero, é o que somos em essência. E percebemos isso graças a Ela.

Om MahaKaliye Namaha